Projeto OSPB nos Bairros leva música a toda João Pessoa

0
484

O Projeto OSPB nos Bairros encaminha mais uma leva de música pelas comunidades de João Pessoa. A escolhida da vez foi o Bairro Valentina Figueiredo. O local? A Igreja Nossa Senhora de Aparecida, com apresentação marcada para esta quinta-feira (06). Sob regência do maestro Luiz Carlos Durier, a orquestra começará sua apresentação às 19h.

 

Para acompanhar o regente, os músicos encantarão a plateia com obras clássicas e doses populares. No programa estão os mais variados gênios da música nacional e internacional. Jean Sibelius, Tchaikovsky e Mahle serão os representantes do Velho Continente. Enquanto que Luiz Gonzaga e Felinho serão os representantes brasileiros.

 

O objeto do projeto é que moradores das comunidades afastadas do centro da capital se aproximem da música clássica. Não só em João Pessoa, como em todo o estado, o Projeto OSPB nos Bairros busca aproximar as periferias das cidades à música orquestral. No dia 29 de setembro, por exemplo, o Projeto teve a honra de apresentar um concerto na Igreja São Francisco de Assis, em Magabeira, bairro afastado na capital.

O Projeto OSPB nos bairros e a inspiração

 

O maestro Luiz Carlos Durier afirmou em entrevista que o projeto é uma forma de aproximação com a população mais afastada. Segundo ele, o centro da cidade não é acessível a todos, e levar a música clássica às comunidades se torna quase como uma obrigação. “Nós estamos nos aproximando da população, que é muito carente de ações boas, de atividades culturais interessantes. A orquestra assumiu essa postura exatamente para fazer o seu trabalho social, que é estar mais perto da população”, afirmou o regente a SECOM/PB.

 

Além disso, ele também mencionou a importância de um repertório que buscasse essa aproximação. De fácil assimilação, o programa é semelhante ao que se ouve diariamente em filmes e novelas, por exemplo. “A gente selecionou um repertório de fácil assimilação, de música ligeira, trilha sonora de filme, músicas brasileiras e, por último, uma bela seleção de xotes de Luiz Gonzaga para encerrar a apresentação”, encerrou o maestro.

 

Os toques finais com Luiz Gonzaga aproximarão o público a participar da orquestra. A troca de energias, segundo o maestro, é fundamental para a execução de um espetáculo orquestral.

 

As informações são do Portal Paraíba Online e SECOM/PB. O portal de notícias paraibanas podem ser conferidas aqui.

Artigo anteriorOrquestra Sinfônica realiza concerto na UnB
Próximo artigoOrquestra Sinfônica Brasileira poderá ter fim decretado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here