Orquestra Sinfônica do Espírito Santo realizará Flash Mob

0
462

Então a pessoa está comendo uma coxinha nas ruas da cidade e, de repente, um Flash Mob começa a tocar. Não se espante! É apenas a Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (OSES), que estará realizando apresentações por várias cidades da Grande Vitória. No melhor estilo Flash Mob, a Orquestra terá contato direto com o público no mês de novembro. Essa curiosa (e espetacular) forma de levar música à população terá início no dia 04 do próximo mês. Ao todo serão 12 apresentações marcadas. Ou seja, música de sobra para a população apreciar.

 

Como se dará o Flash Mob?

 

Primeiramente, os músicos sairão da casa da Orquestra, no Teatro Carlos Gomes, e invadirão as ruas. Praças, terminais de ônibus e até mesmo uma quadra pertencente a uma Escola de Samba servirão como palco dos músicos.

 

O esquema Flash Mob faz parte do projeto “Orquestra nas Ruas”, que visa um contato maior de artistas e público nos espaços públicos da Grande Vitória. Através deste conceito de nome estrangeiro, intervenções musicais serão realizadas durante o dia nas cidades. A escolha por locais inusitados também faz parte da proposta do projeto. Ao todo serão 12 espetáculos separados em quatro municípios.

 

As cidades escolhidas foram selecionadas a partir de um esquema de logística que facilitasse o transporte. Todas num raio próximo distância. Foram, assim, selecionadas Vitória, Cariacica, Vila Velha e Serra. Os principais centros do povo capixaba. Enquanto na capital serão realizadas seis apresentações, Vila Velha receberá três, Serra duas e, por fim, Cariacica com uma.

O que é Flash Mob?

 

É um termo em inglês que designa, resumidamente, ajuntamento, exposição e espalhar-se. Difícil entender? Explicando em mais palavras, portanto. Flash Mobs seria uma maneira de um grupo se reunir para transmitir uma mensagem e, após isso, dispersar-se. O intuito é chamar a atenção para um local inusitado e fazer com que pessoas diferentes prestem atenção no que se propaga. Orquestras, bandas musicais e artistas de rua são os que mais utilizam dessa modalidade. Não à toa a Orquestra Sinfônica do Espírito Santo adotará tal tática.

 

Sob regência de Helder Trefzger, há um claro objetivo com o projeto: popularizar a música clássica e erudita através do inusitado e da proximidade. As informações são do Portal G1 (vinculado às Organizações Globo). Para conferir a programação das apresentações, clique aqui.

Artigo anteriorOrquestra Sinfônica Brasileira poderá ter fim decretado
Próximo artigoOrquestra Sinfônica SJC apresenta clássicos gratuitamente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here