Dívida faz Orquestra Brasileira atrasar salários

0
365

A crise chegou até na Orquestra Brasileira. A arte foi afetada, e agora os músicos da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) têm seus salários sendo atrasados. O Grupo se reuniu na última terça-feira (13) para decidir pelo cancelamento dos concertos a serem realizados. A reunião trataria de uma greve que culminaria na interrupção dos trabalhos da orquestra. Ou seja, os onze espetáculos marcados até o fim do ano estariam ruídos.

O clima vivido pelos músicos era de grande apreensão. Afinal, a dívida da casa gira em torno dos R$ 15,5 milhões. Os demais shows até dezembro poderiam comprometer um aumento dos valores. A prefeitura do Rio de Janeiro informou que tentaria realizar o depósito de R$ 2,5 milhões de reais anuais – referentes a 2016 – até o fim desta semana. Os valores cedidos pela prefeitura, até 2013, eram de R$ 6 milhões de reais. Com gradual redução com o passar dos anos.

Entretanto, o clima que reinou na reunião dos integrantes da Orquestra Brasileira, no domingo (11), foi de incógnita. Com que condições a equipe e os instrumentistas chegariam até dezembro? Sem recursos entrando, concertos já marcados no calendário, e uma enorme pressão, tomaram conta do grupo. Os salários atrasados a mais de uma semana foram a gota da água, e o grupo se reuniu para discutir as providências.

No fim, a arte venceu a economia, e a Orquestra Brasileira seguirá os espetáculos

O concerto de sábado (17), na Sala Cecília Meireles, será realizado normalmente. O fato é comemorado e tratado como um alívio para a equipe, que vivia uma grande indecisão, devido a crise pela qual passa a Orquestra Brasileira.

Em respeito ao público e a música (nas palavras de um dos representantes do grupo), os músicos decidiram seguir com as apresentações. A reunião teve fim com uma votação democrática onde praticamente 100% dos integrantes votaram por seguir com as apresentações.

A decisão foi motivo de festa e de orgulho para a equipe. Segundo os integrantes, a crise será passageira, e uma maré de novidades boas estará no caminho da OSB. A paralisação dos músicos, no fim, não ocorreu.

Apesar dos salários atrasados, e do plano de saúde não ser pago, a arte venceu as adversidades. Só esperamos, todos, que as previdências sejam tomadas, as medidas beneficiem nossos artistas e o som siga sendo num ritmo de felicidade e agrado.

As informações foram do Canal Exame, pertencente ao Grupo Abril (link), e do Jornal O Globo, pertencente às Organizações Globo (link).

Artigo anteriorOrquestra Gafieira Cai Dentro e Noel Rosa se apresentam em Maceió-AL
Próximo artigoOrquestra Petrobrás Sinfônica oficializa lançamento de seu EP “O Clássico é Rock”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here